Logística de transporte a estratégia por trás da entrega de mercadorias

Logística de transporte: a estratégia por trás da entrega de mercadorias

Entenda como funciona esse eixo central da logística que influencia nos resultados finais de toda a cadeia de produção.


Quando pensamos em logística, é comum que as funções relacionadas ao transporte nos venham à mente. Faz muito sentido: afinal, sem a locomoção de matérias-primas e produtos finais, não há vendas.

Como vimos no artigo introdutório, a logística é uma área bem mais complexa e está presente de uma ponta a outra do processo de produção. A associação direta do setor com o transporte se dá, principalmente, aos custos que ele representa: são direcionados, em média, 60% dos recursos logísticos para essa função.

Logo, sem transporte, não há logística. Por isso, o intuito desse conteúdo é esclarecer questões ligadas ao seu funcionamento, à importância da roteirização e dos cuidados com a experiência dos clientes, além dos desafios ligados ao transporte logístico no Brasil.


MENU DE NAVEGAÇÃO
1 – Como funciona a logística de transporte
2 – A importância estratégica da roteirização de entrega
3 – Desafios do transporte logístico no Brasil
4 – Transporte como experiência ao cliente
5 – Qual modal utilizar no seu negócio


1 – Como funciona a logística de transporte

A logística empresarial tem como objetivo tornar as operações mais eficientes e com resultados melhores. Esse mesmo conceito se estende para a logística de transportes: o foco aqui é transportar insumos e mercadorias de forma a garantir sua integridade sem abrir mão do cumprimento de prazos e dos baixos custos.

Para traçar estratégias logísticas realistas, é preciso que você conheça profundamente o seu negócio como um todo, mesmo antes de chegar ao transporte. Qual é a sua capacidade produtiva? É possível garantir o produto certo, na quantidade certa, na hora e no lugar certos? Você tem infraestrutura para o que se propõe? Em outras palavras, o planejamento é fundamental.

Investir em tecnologia de informação também é um ponto importante para quem vê o transporte rápido e eficiente como forma de estabelecer um diferencial competitivo. Dessa forma, é possível ter mais controle da operação e combinar soluções intermodais que possam representar uma redução de custos.

2 – A importância estratégica da roteirização de entrega

Quando pensamos em roteirização de entregas, a organização é um dos primeiros benefícios que nos vem à mente, mas essa estratégia vai muito além disso.

A roteirização vem para garantir agilidade e, principalmente, para otimizar investimentos. Marcio Benetti, Diretor Geral da Redder Logística e RDD Transportes, exemplifica:

“Imagine que existam 50 pontos de venda a receberem produtos na mesma cidade. Se todos eles quiserem receber os produtos entre as 7 e 8 horas da manhã, às segundas e quartas-feiras, o custo será, com certeza, mais alto. Isso porque o mesmo veículo não conseguiria atender mais que 1 ou dois pontos naqueles dias. Ou seja, o ideal é que o abastecimento seja feito durante toda a semana, no maior espaço possível de tempo, de forma que haja uma melhor utilização dos equipamentos e dos recursos, sem concentração de horários e dias.”

Independentemente do setor no qual o seu negócio atua, organizar, acompanhar e avaliar a qualidade da logística de transportes evitará desperdícios e problemas com os seus clientes. 

3 – Desafios do transporte logístico no Brasil

Investir na logística de transporte também significa enfrentar alguns desafios. Veja algumas das dificuldades que interferem na eficiência da área:

Terceirização

Essa é uma alternativa buscada por muitas empresas já que, dependendo do tipo de transporte que o negócio requer, torna-se inviável manter uma operação própria. Essa terceirização tem o objetivo, portanto, de reduzir custos ao mesmo tempo em que aumenta a produtividade.

Contar com bom fornecedores logísticos passa a ser o desafio. Se a parceria não for de qualidade, os problemas começam a aparecer. Antes de fazer a contratação, pesquise sobre a reputação do fornecedor e avalie todas as cláusulas do contrato para prevenir futuras dores de cabeça.

Segurança

A falta de segurança no transporte de cargas é um problema sério para quem necessita desse tipo de serviço. Os roubos de carga, além de causarem danos ao patrimônio, também colocam em risco os colaboradores que atuam diretamente no transporte. A contratação de seguros acaba sendo obrigatória.

Infraestrutura

Além da insegurança, a infraestrutura precária nas estradas brasileiras representa mais um empecilho para a logística de transportes. As falhas de pavimentação são o principal problema: além de aumentarem o tempo de locomoção, acabam danificando os veículos e causando danos às mercadorias, o que, consequentemente, aumenta os custos finais dos produtos. O bom planejamento somado à inteligência geográfica e à gestão eficiente de rotas podem ser uma estratégia para contornar esse problema e melhorar o desempenho frente aos concorrentes.

Tecnologia e rapidez

Usar a tecnologia de forma estratégica e qualificada é fundamental para empresas que pretendem sobreviver no futuro. Com os processo de compras sendo cada vez mais facilitados através de sites e aplicativos, a logística de transportes também precisa estar preparada para atender às demandas que chegam cada vez mais rápido. E também exigem processos cada vez mais rápidos: a tendência é que as entregas no mesmo dia sejam cada vez mais comuns. O principal desafio aqui é acompanhar as exigências do mercado sem reduzir a qualidade dos serviços, aumentar os custos ou sobrecarregar os colaboradores.

Transporte como experiência ao cliente

É unanimidade: todo mundo que faz uma compra online não vê a hora de ter o seu pedido em mãos. Quanto mais rápida for a entrega, maiores as chances de a experiência do seu cliente ser influenciada positivamente. (Receber muito antes do prazo então: quem não ama?)

Mas e se o contrário acontece? Se o produto demora muito além do previsto para chegar, é extraviado ou sofre algum dano durante o transporte, como você imagina que a imagem do negócio ficará aos olhos do cliente?

O transporte está diretamente ligado à experiência do cliente. De nada adianta investir na melhor cadeia produtiva e obter o melhor produto se a importância da entrega for negligenciada.

Quando essa etapa tem um resultado frustrante, o cliente dificilmente deseja uma nova experiência com a empresa ou indica o negócio para outros possíveis consumidores. Por outro lado, quando é eficiente ou super expectativas, constrói-se uma imagem positiva, facilitando o processo de fidelização.

Qual modal utilizar no seu negócio

Qual é o tipo de transporte ideal para o seu negócio? Essa é uma escolha estratégica e, para ser feita, é  importante levar em consideração fatores como:

  • Produto a ser transportado
  • Prazo de entrega
  • Itinerário
  • Custo

Confira os 5 modais mais comuns no Brasil:

Transporte rodoviário: o modal mais usado no Brasil, ele se adapta a todos os tipos de distâncias (desde uma entrega na mesma cidade ou no outro extremo do país) e pode ser usado diferentes tipos de produto.

Transporte aeroviário: o uso de aviões é recomendado no caso de destinos distantes ou quando os produtos requerem uma segurança especial. É ideal para produtos de baixo peso.

Transporte aquaviário: aqui os produtos de maior volume e peso são os mais comuns. Os carregamentos geralmente consistem em contêineres em balsas ou embarcações.

Transporte ferroviário: feita para cargas de grande volume, em especial para o setor de mineração.

Transporte dutoviário: não é um modal tão comum como os anteriores. É feito por meio de dutos ou tubos e é comumente utilizado no transporte de cargas perigosas (produtos químicos, substâncias tóxicas, petróleo…).


Leitura complementar

One thought to “Logística de transporte: a estratégia por trás da entrega de mercadorias”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *