gestão financeira para restaurantes -

Gestão financeira para restaurantes: 10 práticas essenciais pós-coronavírus

Conhecer os números e investir em soluções automatizadas pode ser o caminho mais rápido para um gestão financeira eficaz e focada em resultados


No contexto de um restaurante, o setor financeiro é, sem dúvida, um dos que mais sofre. São vários fatores que precisam ser revistos, desde a entrada até a saída de dinheiro do caixa. É necessário identificar gargalos, assim como investir em soluções que preparem o seu estabelecimento para o momento de retomada.

E para ajudá-lo nesse processo, reunimos 10 práticas essenciais para a gestão financeira para restaurantes.


MENU DE NAVEGAÇÃO
1 → Faça planejamento financeiro para 6 meses
2 → Busque apoio em entidades empresariais
3 → Associe-se a cooperativas de crédito
4 → Busque realocar compromissos com fornecedores
5 → Avalie caso a caso os contratos de prestação de serviço
6 → Demissão deve ser a última ferramenta
7 → Procure não misturar pessoa física e jurídica
8 → Busque soluções criativas para acelerar a retomada
9 → Cuidado com empréstimos
10 → Busque restabelecer o seu fundo de emergências o quanto antes


1 → Faça planejamento financeiro para 6 meses

Seja em tempos de crise ou não, todo empreendedor entende a necessidade de fazer um planejamento financeiro bem estruturado para o seu negócio. O período posterior ao coronavírus ainda será repleto de incertezas, portanto é importante apostar em um planejamento financeiro de 6 meses.

Se você olhar agora para o seu planejamento financeiro anual, muitas coisas devem ter mudado, certo? Por isso, trabalhar com um período de tempo menor é importante para tornar o planejamento mais flexível, possibilitando adaptações que acompanhem as mudanças do mercado e a retomada da economia.

A dica é: reveja seu planejamento, corte o que for desnecessário neste momento e trabalhe com um período de 6 meses.

2 → Busque apoio em entidades empresariais

As entidades empresariais, como a Abrasel, ABF, ACIF, entre outras, têm o compromisso de oferecer apoio às atividades exercidas no seu restaurante.

Neste momento de pandemia, as entidades tomam a frente e buscam soluções junto ao governo para reduzir os impactos para os setores que representam.

Algumas das ações discutidas para o setor de alimentação, foram:

  • financiamento de impostos;
  • flexibilização das regras trabalhistas;
  • criação de linhas especiais de crédito.

Em um cenário tão inesperado e incerto, o apoio dessas entidades é uma forma de obter direcionamentos mais seguros para garantir a saúde financeira do seu negócio.

A dica é: Busque as entidades empresariais da sua região e confira os benefícios de se tornar um associado.

3 → Associe-se a cooperativas de crédito

As cooperativas de crédito são uma opção pouco considerada na hora de obter empréstimos se comparadas às instituições financeiras tradicionais.

O ingresso nas cooperativas é voluntário e a instituição não tem fins lucrativos. Os sócios têm acesso a taxas de juros mais acessíveis e com juros baixos. A obtenção de empréstimos também é facilitada em relação ao processo realizado em bancos.

A dica é: verifique quais cooperativas operam na sua cidade e verifique as condições para ser um associado.


Existem outras opções que podem ajudar os pequenos negócios a superarem financeiramente a crise. Confira mais aqui:

Crédito emergencial: onde buscar e quais são as linhas para pequenos negócios


4 → Busque realocar compromissos com fornecedores

Flexibilizar os prazos de pagamento junto aos seus fornecedores também é uma forma de diminuir os impactos financeiros. Sabemos que a crise atinge a todos, então poder contar com o apoio de parceiros é fundamental.

Priorize as negociações com fornecedores essenciais. Analise a possibilidade de estender prazos e a isenção de juros. Faça isso por hierarquia de importância.

Lembre-se: você também é responsável por cuidar do pequeno negócio. Então se você tem fornecedores que representam 1% do centro de custos, não deixe de efetuar o pagamento.

A dica é: manter uma boa relação com os seus fornecedores é importante para que, em um momento de retomada, você possa contar com eles para alavancar o seu crescimento.

5 → Avalie caso a caso os contratos de prestação de serviço

Como muitos restaurantes precisaram migrar todo o seu atendimento para o delivery, o espaço físico não possui as mesmas demandas de quando recebe clientes.

Devido a isso, avalie contratos de prestação de serviços, confira se você não está assumindo um compromisso financeiro do qual não tem a necessidade no momento.

Um exemplo são os sistemas de pagamento. Faz muito mais sentido investir em uma maquininha de cartão por aproximação para ser levada nas entregas dos pedidos do que investir em um sistema que precise ser mantido no restaurante.

O mesmo vale para serviços de manutenção do espaço físico e da limpeza. Como os clientes não estão frequentando o salão, os contratos podem ser revistos e reajustados de acordo com as suas necessidades atuais.

A dica é: reveja contratos e assuma para estes momento apenas o que for essencial para seu funcionamento.

6 → Demissão deve ser a última ferramenta

Essa é uma decisão que precisa levar em conta todo o caminho traçado até hoje para chegar na equipe de colaboradores. Se uma equipe alinhada com o propósito da marca já fazia a diferença antes, ela será ainda mais importante no momento de retomada.

O desligamento de funcionários durante uma crise nem sempre é inevitável, mas deve ser o seu último recurso. Avalie sempre se os valores envolvidos em demissões e possíveis recontratações não serão mais altos que a economia gerada.

É importante colocar neste cálculo o tempo para treino e alinhamento de novas pessoas, algo que as empresas não terão de sobra.

A dica é: avalie as linhas de crédito e MPs de flexibilização trabalhista antes de pensar em demitir.

7 → Procure não misturar pessoa física e jurídica

Essa é uma regra básica para qualquer empresa mas, em tempos de crise, não custa nada relembrar.

Misturar seus gastos como pessoa física e jurídica pode colocar suas finanças em apuros. Para manter um caixa saudável, é necessário ter informações detalhadas a respeito de todo dinheiro que entra ou sai da empresa. Quando essa separação não é feita, é fácil se perder a ponto de as contas não fecharem.

Em tempos de instabilidade econômica, esse cuidado deve ser redobrado. Mesmo que você seja um gestor organizado, não vale a pena correr esse risco. 

A dica é: tenha contas separadas, institua um pró-labore para os sócios, e mesmo que você injete dinheiro pessoal na empresa, faça isso via transferência ou depósito para registrar quanto entrou e de onde.

8 → Busque soluções criativas para acelerar a retomada

Esse é momento de renovar soluções e buscar outras formas de captar recursos, seja conquistando clientes ou atraindo investidores.

É hora de investir nos recursos que você já tem e oferecer algo novo. Ao invés de lançar novos pratos que demandem insumos diferentes, invista em combos com opções avulsas que você já oferece.

Apostar em ações promocionais também é uma forma de promover uma movimentação maior no seu restaurante.

Pense além do preço: invista na criatividade para buscar o envolvimento dos seus clientes. Crie datas comemorativas, promova o engajamento nas mídias sociais do seu restaurante e recompense aqueles clientes que se mostram assíduos e engajados com a sua marca.

A dica é: monte combos com os produtos que mais vendem, crie promoções que vão além do desconto e feche parcerias. Se você tem uma casa de carnes, por que não fazer uma parceria com uma padaria e vender combos de pão, carne e sobremesa, por exemplo.

9 → Cuidado com empréstimos

Obter recursos a partir de empréstimos tem seus benefícios, mas é preciso tomar cuidado. Se não for bem planejado, ele pode acabar tendo o efeito oposto e aumentando os seus problemas financeiros.

Antes de pedir um empréstimo, analise as seguintes questões:

  • De quanto você vai precisar?
  • Qual é a finalidade principal do dinheiro obtido?
  • Você já analisou outras formas de conseguir este recurso?
  • Em quanto tempo você estará apto a quitar o empréstimo?

Se você tem dúvidas, pode buscar o auxílio de um consultor para avaliar opções e estratégias diferentes para a captação de recursos. O Sebrae também fornece dicas e suporte relacionado à gestão financeira em tempos de crise.

A dica é: antes de contrair um empréstimo, o mais importante é analisar se você não está apenas criando uma dívida para saldar outra. 

10 → Busque restabelecer o seu fundo de emergências o quanto antes.

Dê uma atenção especial ao seu fundo de emergências. Ele pode ter sido comprometido durante esse período e precisa ser restabelecido assim que possível.

Sim, sabemos que não é uma tarefa fácil, já que as atividades não voltarão ao ritmo normal da noite para o dia. Este é o momento de usar a sua criatividade e o know how que só você possui acerca do seu restaurante para apostar em fontes alternativas de receita.

A dica é: é não negligencie a importância de estar preparado financeiramente para o caso de um novo surto acontecer. O cenário é muito incerto, essa possibilidade não pode ser descartada.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *