histórias delivery much - sidinei

Histórias Delivery Much: Sidinei, organização e metas

Natural de Santa Maria, Sidinei conta como está “testando” ser entregador há 1 ano e meio e como é o dia a dia de um entregador parceiro da Delivery Much.


De óculos, celular na mão e camiseta da Delivery Much, Sidinei Piber Godói, atende a ligação e com um sorriso no rosto e conta: “acabei de receber a notícia que vou ser avô”.

O neto, o primeiro, da única filha filha, Luciana de Andrade Godói, deixa em Sidinei um sorriso de esperança e alegria, que ele mantém durante toda a conversa. 

Sidinei vive junto com a esposa, Mônica de Andrade, um casal de cachorros – Bobi safadão, o qual Sidinei faz questão de brincar: “bonito nome né?”, a Raica – e o gato Milu, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, sua cidade natal.

Entregador parceiro da Delivery Much, decidiu ser entregador para realizar a meta de trabalhar para si mesmo. “Desde pequeno eu tinha na cabeça a ideia de trabalhar por conta”, relembra ele. 

Do papel à ação, descontente com o emprego de conferente, Sidinei pegou seu Fiat Uno e como já tinha experiência como vendedor de cachorro quente, colocou o equipamento no porta malas e começou a vender “dogão”. 

Como a experiência deu resultados, Sidinei saiu do seu emprego e resolveu descansar antes de assumir o empreendimento de forma integral. Neste meio tempo, um conhecido, contou sobre um app de entrega.

“Eu pedi para ele me explicar como funcionava. Achei interessante e entrei em contato com o responsável aqui em Santa Maria, no mesmo dia fui no escritório e no outro sai entregando”.

Há 1 ano e meio testando

Ser entregador não era a primeira opção, como reflete Sidinei, “eu estava convencido que iria trabalhar com o meu carro, vendendo lanches e bebidas. Mas após fazer o cadastro, resolvi testar para ver como era. Hoje faz 1 ano e meio que estou testando, e quando terminar de testar vou ficar mais uns 20”, brinca. 

Para Sidinei, ser entregador tem altos e baixos, como em qualquer outra profissão. Ele destaca que além do clima, “companheiro” diário de trabalho, algo que o incomoda no trabalho é a má educação de alguns clientes.

Ele reflete que, em alguns casos, o cliente tem razão, mas aponta que nem sempre a solução do problema está na mão do entregador. “Como entregadores, nós somos a ‘cara’ do restaurante e muitas vezes o cliente quer desabafar e descarrega a raiva em cima da gente”.

A solução imediata, tomada por Sidinei, é entender o cliente, o problema, não discutir e buscar soluções. 

Realidades e organização

Histórias Delivery Much: Sidinei, organização e metas - Delivery Much Blog

Entregando, uma média de 20 pedidos por dia, Sidinei explica que trabalha cerca de 9h diárias e que o rendimento atual atende ao planejado no seu orçamento. Porém, ele lembra: é preciso entender cada realidade. “Hoje, no ponto que eu trabalho, tenho uma renda suficiente para mim, mas se formos ver outros entregadores, talvez haja diferenças”.

Sidinei conta que ao atuar por conta própria, a organização é essencial. Ele destaca como dicas, fazer o MEI – Cadastro no programa de Microempreendedor Individual – e desenhar metas a serem batidas. 

“Desde que decidi trabalhar como entregador, comprei outra moto. Meu pensamento foi, se a minha moto quebrar, eu fico sem renda. Então, é preciso  organizar. Além disso, botei na minha cabeça, que precisava ter uma reserva, defini o valor, corri atrás e agora deixo lá, para quando for preciso”.

Um fator importante na organização, segundo Sidinei, é saber trabalhar por prioridades. “Eu defino os horários que vou trabalhar com a Delivery Much e se houver um trabalho extra, sempre deixo claro, que só posso fazer após meu compromisso”.

Trabalhar com a Delivery Much

Segundo dados da Delivery Much, hoje, pelo menos 500 entregadores trabalham em parceria com a empresa. Até o momento, a parceria rende frutos para todos os envolvidos, o que é corroborado por Sidinei. 

Ele destaca que atua em parceria apenas com a DM e faz alguns trabalhos extras, “por fora”. Para Sidinei, a relação de parceira realmente existe, uma vez que: a empresa busca construir um rede de benefícios para os entregadores, além de trabalhar com uma taxa de entrega justa para o mercado e construir políticas que olham para o entregador, como o repasse de 100%, durante a pandemia.

“Há outras plataformas de entrega aqui em Santa Maria, e se tu for avaliar uma por uma, a Delivery é a melhor”, finaliza Sidinei. 


Leitura complementar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *