Como a pandemia afetou o food service em 2020

Como a pandemia afetou o food service em 2020

Confira um panorama das consequências da pandemia no setor de food service em 2020 e veja alternativas para não ser prejudicado em 2021. 


Em março do ano passado, pensávamos que a pandemia duraria os 15 primeiros dias de isolamento e tudo voltaria ao normal. Quem diria que um ano depois estaríamos vivendo o pior momento do vírus no Brasil.

A segunda onda trouxe uma nova variante, com um poder de contágio ainda maior e com sintomas mais agressivos, que contribuiu para o colapso do sistema de saúde em inúmeras cidades. Resultado: lockdown para tentar conter o avanço e evitar um caos ainda maior.

Não é preciso dizer que inúmeros setores da economia sentiram o impacto, em especial o de food service. Em 2020, 30% dos empreendimentos encerraram suas atividades, segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-SP).

Entenda neste artigo como o food service foi afetado pela pandemia no ano passado, como ele precisa se adaptar para 2021 e quais dicas e exemplos de sucesso podem ajudar o seu negócio a sobreviver a esse período.


MENU DE NAVEGAÇÃO

1 → Como o food service foi afetado pela pandemia em 2020

2 → Como se adaptar ao novo food service

3 → Dicas para superar a crise


1 → Como o food service foi afetado pela pandemia em 2020

A pandemia alterou completamente a rotina de quase todos os brasileiros no ano passado. A tecnologia passou a exercer um papel central desde o uso no trabalho até o contato com amigos e família, e também no consumo.

Se antes da pandemia cerca de 54% dos estabelecimentos ofereciam delivery, até o ano passado esse número subiu para 66%, com um aumento de consumo em 94%. Os dados são de um estudo realizado pelo Sebrae em parceria com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), que também apontou que o número de negócios presentes em aplicativos de delivery saltou de 25% para 72%.

A solução, no entanto, não conseguiu ajudar todos os negócios a se manterem de pé ao longo da pandemia. As entidades do setor de food service consideram 2020 como o “pior ano da história”. Um levantamento divulgado pela Galunion Consultoria trouxe o dado alarmante de que aproximadamente 4 em cada 10 restaurantes fecharam as portas no ano passado. E as previsões para 2021 ainda são incertas.

A recuperação do setor depende de vários fatores. O sistema de saúde opera no limite, a nova variante se mostrou ainda mais agressiva, o lockdown foi a solução em várias cidades brasileiras e a vacinação avança a passos lentos. Em resumo, o cenário não foi nada favorável para uma retomada neste início de ano, mas a esperança é de que ele mude nos próximos meses.

Ao menos é o que indica uma projeção da Food Consulting e levantamentos da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA) com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que apontam que o setor vai passar de uma queda de 32% em 2020, para uma alta de 22% a 25% em 2021.

2 → Como se adaptar ao novo food service

Se no início do ano passado pensávamos encarar mudanças temporárias, hoje sabemos que muitas delas vieram para ficar.

Além de o fim da pandemia ser incerto, já temos uma consciência maior de que nada vai ser exatamente como era antes, e de que precisamos estar adaptados para esse novo cenário.

Busque apoio em associações de classe e cooperativas

Mais do que nunca, reconhecemos a importância da união para enfrentarmos situações de adversidade. Por isso, busque associações ou cooperativas do segmento que ajudem a facilitar o acesso a recursos, como linhas de crédito, por exemplo. Abrasel, ABF e ABIEPAN são alguns exemplos.

Negocie com fornecedores

Negociar com fornecedores já faz parte do dia a dia de todo empreendedor, mas agora essa necessidade se torna uma questão de sobrevivência de ambas as partes. Busque seus fornecedores e negociem juntos formas de entrega e pagamento que funcionem para todos. Isso vale para todas as etapas da cadeia produtiva, desde fornecedores de insumos até o aluguel do ponto.

Reforce a comunicação nas mídias sociais

Nunca é demais falar sobre a importância da comunicação. Além de mostrar para os seus clientes todos os cuidados que são tomados no preparo dos alimentos, também é uma forma de se manter próximo dos clientes e não deixar que eles esqueçam da sua marca e da experiência que têm ao consumir os seus produtos.

o delivery como uma solução permanente

Mesmo com a forte adesão ao delivery desde o início da pandemia, muitos empreendedores ainda resistem. É preciso entender, no entanto, que a solução já faz parte de uma mudança cultural e precisa ser absorvida por quem quer se manter no mercado. Além de levarem praticidade para os clientes, os apps de delivery servem como uma vitrine para o seu negócio e permite que ele chegue a mais consumidores.

Cuide dos seus funcionários

Um dos movimentos mais tristes da pandemia foi o de demissão de funcionários para controle de despesas, mas a demissão deve ser a última ferramenta sempre. Afinal, seus funcionários já conhecem o seu negócio e, quando houver a retomada total, eles serão essenciais.

3 → Dicas para superar a crise 

Transparência sempre

A essas alturas, falar sobre uma comunicação transparente é o mínimo. Em um período tão delicado, não poupe esforços para informar os seus clientes sobre questões referentes à higiene no preparo de alimentos e cuidados de toda a equipe ao longo do processo, por exemplo. Com tantas inseguranças no nosso dia a dia, informações como essas nunca são demais. Seja claro sobre os horários disponíveis para delivery e, se operar no take away, certifique-se de que a entrega é feita com rapidez e de que os clientes também cumpram com as medidas de distanciamento social.

Realoque os seus funcionários de maneira mais eficiente

Se o seu número de pedidos está mais baixo, redefina a escada dos seus funcionários para aumentar a janela de horário de atendimento, se fizer sentido para o seu negócio. Assim você dá mais opções para os seus clientes e evita que funcionários fiquem ociosos. Também é importante ouvir e conhecer a sua equipe, para que vocês possam chegar juntos em uma solução que seja boa para todos.

Invista em novos produtos ou combos para o delivery

Use a criatividade para atrair os clientes. Os combos são sempre uma boa pedida, mas não são a única. Você também pode investir em novos produtos, novos sabores, ou mesmo trazer de volta clássicos que já fizeram sucesso no seu restaurante. Se viável, planeje também parcerias com outros negócios de food service que podem atrair clientes diferentes, como combos ou cupons de desconto.

Vouchers com pagamento antecipado

Essa é uma ideia inusitada, mas vale a pena refletir a respeito e adaptá-la, se necessário. A lógica aqui é que os clientes comprem vouchers nos períodos de lockdown para usarem no futuro com um valor maior. Por exemplo: um cliente compra um voucher de R$50 em período de lockdown, mas pode consumir R$60 quando o atendimento presencial for liberado. Ou também pode comprar um voucher no valor de um hambúrguer, mas quando for consumir ele vale para um combo com batata frita. Essa é uma forma de levantar caixa nos momentos em que o restaurante não pode abrir e fortalecer o vínculo com quem compra de você. É vantagem para quem consome mas, mais do que isso, é uma forma dos seus clientes fiéis ajudarem o restaurante a enfrentar essa situação.

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *