Como o delivery online cresceu 100% no interior em 2019

Como o delivery online cresceu 100% no interior em 2019

Cumprindo previsões, mercado de  delivery online segue crescendo no Brasil e no mundo. Números apontam um crescimento ainda mais agressivo em 2020. Saiba por que:


Você tem um negócio que ano a ano dobra de tamanho, e indo ao encontro do seu objetivo, a sociedade busca cada vez mais por experiências atendidas pela sua solução.

A descrição acima é o resumo do negócio dos sonhos de qualquer empresário. A famosa bala de prata. Contudo, por mais que soe como um conto de fadas, essa é a realidade do delivery online no interior do Brasil há dois anos.

Uma série de fatores remontam à narrativa de sucesso, entre eles: a existência de uma demanda reprimida de um mercado que representa 30% do PIB nacional e 95% dos municípios brasileiros, mas que não encontra as mesmas soluções digitais dos grandes centros (os outros 5%).

E ao observarmos estudos (“10 Principais Tendências Globais de Consumo”), análises de especialistas (Groceryshop – EUA) e para o cenário mundial, 2020 mostra-se ainda mais promissor.

Vamos entender de onde vem este otimismo!


MENU DE NAVEGAÇÃO

1 – 2019: a retomado do food service
2 – A guerra contra o telefone
3 – Quer lealdade do seu cliente, entregue conveniência



Importante: como nosso foco está no setor de delivery, vamos abrir os dados deste mercado, com a ajuda dos dados do IFB – Instituto FoodService Brasil -, para cenário Brasil e da Delivery Much para o cenário interior. 

1 → 2019: a retomada do food service e a consolidação do delivery online

Em dezembro de 2019, para cada 100 refeições feitas no Brasil, apenas 51 eram consumidas no local. 

Das 49 restantes, 40 eram consumidas em trânsito, 8 entregues via delivery e uma retirada em drive thru.

Os dados, de acordo o IFB, representam um crescimento de 23% em relação a 2018, o que para Ingrid Devisate, diretora executiva do instituto, é uma mostra da recuperação do food service como um todo.

No interior, os números são ainda mais robustos, dados da Delivery Much mostram um crescimento de 100% em pedidos entregues e de 120% no número de novos usuários no aplicativo.

É importante, e essencial, perceber que os números não representam apenas o crescimento do setor, mas uma sensível e contínua transformação no comportamento do consumidor.

Segundo Ingrid, essa mudança comportamental irá nos próximos anos atingir com mais força setores não convencionais do delivery, como lojas de roupas, por exemplo. 

Um ponto de atenção segundo a diretora é: no Brasil, o comércio online não reduziu o tráfego nas lojas físicas.

“Pelo contrário”, afirma Ingrid: “a web não apenas abriu espaço para novos restaurantes, como também colocou os apps como protagonistas.”, explica ela.

E neste cenário, mesmo com um avanço agressivo do delivery online, ainda há …

2 → A guerra contra o telefone

Nos últimos 5 anos o mercado digital ganhou protagonismo em vários setores. Porém, no food service, o telefone ainda é o inimigo a ser superado. 

Em 2018, para cada 10 pedidos feitos, apenas 3,2 eram realizados pela internet ou por aplicativos de delivery. No interior, esse número era ainda menor: 9 para 1.

Já em 2019, a proporção fechou em 5,5 para 4,5. Um crescimento de 40% em apenas um ano. Para Ingrid, os dados provam que o delivery é o maior impulsionador de crescimento do food service, por atender de maneira prática as necessidades do consumidor.

Como o delivery online cresceu 100% no interior em 2019 - Delivery Much Blog

Como podemos perceber no gráfico há, no cenário nacional, uma fatia de 56% da população que prefere fazer seus pedidos ligando para o estabelecimento. No interior estima-se que esta fatia esteja em 80%. 

Preferência correlacionada a experiência oferecida pelo estabelecimento aos clientes, como a pessoalização do atendimento, por exemplo; fator que ainda suscita no mercado offline a lealdade dos clientes

No digital, os desafios de engajamento e retenção dos clientes, reuniram no Groceryshop (EUA), no início de 2020, mais de 2 mil profissionais do varejo para discutir o futuro do setor. 

Entre as percepções, a que mais chama atenção é:  

3 → “Quer lealdade do seu cliente, entregue conveniência”

Análises de mercado e estudos, que remontam o início dos anos 60, sempre apontam: 

“conquistar um novo cliente custa até 7 vezes mais caro que manter os atuais”.

Contudo, desde que Philip Kotler aplicou a ideia, empresas e especialistas de marketing buscam formas de fidelizar seus clientes. 

Sendo, a grande questão do mercado digital: como fazer o cliente acessar o app fazer o pedido e não abandonar o carinho?

Dados de 2018, apenas no delivery de alimentos, mostram que a cada 10 pedidos iniciados 2 eram abandonados. 

Para reverter esse cenário, analistas de mercado do WalMart aconselham a seguir três passos:

1 – Delivery: como destacado acima o delivery online está crescendo em ritmo acelerado, e além da comida, a entrega de outros produtos já são realidade nos grandes centros. 

No interior, esse processo dá seus primeiros passos, em algumas cidades, os clientes já contam com a entrega de produtos para pets, farmácia e supermercado. 

Porém, apenas a oferta não é suficiente, é preciso que haja uma experiência satisfatória para o cliente. 

A indicação é: entregas em no máximo 30 minutos e construção de relacionamento real com o usuário. 

Leia mais aqui:

2 – Pick up: o delivery online possui vários caminhos, é possível atuar em todas as pontas, da captação do pedido a entrega (full service), apenas na captação do pedido (Marketplace) ou apenas na entrega (logística). 

Com isso em mente, uma das saídas para o comércio digital é flexibilizar ao máximo a forma de entrega dos pedidos do cliente. 

Uma destas estratégias é o Pick up, que consiste em receber o pedido online e prepará-las para serem retiradas ou mesmo consumidas na loja. 

3 – Coopetition: a concorrência está arraigada nos negócios, motivador que muitas vezes não leva os empreendedores a pensar em parcerias de nicho. 

Porém, se você é do estilo lobo solitário nos negócios, repense, segundo conclusões do Groceryshop.

De acordo com os profissionais, para entregar conveniência aos usuários o ideal é que você encontre empresas que tenham sinergia com o seu negócio e facilitem a experiência do usuário. 

Um exemplo comum: a parceria entre restaurantes e aplicativos de delivery. A parceria é vantajosa para os dois lados, pois o restaurante foca seu trabalho em produzir alimento e o aplicativo um solução rápida e fácil para o usuário encontrar e pedir seu alimento. 

Por fim, é perceptível o crescimento do mercado de delivery e ao mesmo tempo as oportunidades de negócio ainda abertas pelo setor.

Para Ingrid, 2020 será o ano de ascensão do delivery e também do mercado de saudabilidade. 

O conselho da executiva, alinhado as análises do Groceryshop, para quem quer apostar no setor é investir em gestão de cadeia, avaliar e revisar custos, proporcionar meios de pagamento online e buscar ter fornecedores com procedência idônea (rastreabilidade e anti-desmatamento).

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *