Abriu uma franquia? Saiba como evitar conflitos entre franqueado e franqueador

  • Todo empreendedor iniciante que resolve apostar em uma franquia é tomado pela empolgação de ganhar dinheiro com um negócio próprio e inovador. Entretanto, é comum surgirem certos problemas capazes de estremecer as relações entre franqueado e franqueador. 

    Todos sabemos que as divergências fazem parte de qualquer relação entre seres humanos. No mundo dos negócios não poderia ser diferente. Nossa proposta neste artigo é desvendar os principais conflitos em acordos de franquia e apresentar métodos eficazes para solucioná-los. Confira! 

    Os problemas mais comuns

    A natureza da relação entre franqueado e franqueador é de colaboração mútua. Entretanto, algumas dificuldades acontecem de forma recorrente. As principais são:

    1. Falta de apoio operacional 

    Esse problema pode ocorrer em várias etapas, desde a implantação do negócio até o acompanhamento dos resultados. Geralmente a franqueadora fica bem próxima no início, mas afasta-se depois de algum tempo. Nesse momento, o franqueado pode ficar com a sensação de insegurança. 

    2. Falta de treinamento

    A implantação bem-sucedida do negócio depende de pessoas capacitadas. Porém, às vezes, a franqueadora não investe muito no treinamento inicial, fazendo com que o franqueado lide com uma equipe despreparada. Evidentemente, os resultados ficam comprometidos.

    3. Exclusividade da área da franquia

    Todo contrato deve ter uma cláusula que determine se o franqueado terá ou não a exclusividade de atuação em determinada área. A maioria deles prevê um pacto de preferência, em que o franqueado é consultado antes que outra loja seja aberta em sua região. A obscuridade nesse ponto do acordo costuma gerar grandes problemas.

    4. Disputa pelo fundo publicitário

    Geralmente as franqueadoras pagam as despesas de marketing da rede com um fundo de publicidade, bancado por contribuições de todos os franqueados. O problema começa quando uma fatia maior do bolo é direcionada a certas regiões, fazendo com que outras não tenham tanto investimento em divulgação.

    Como se prevenir

    Os franqueados podem tomar uma série de precauções para evitar os problemas citados acima. Veja os principais pontos de atenção.

    1. Exija a Circular de Oferta da Franquia

    Antes de firmar qualquer compromisso, tenha certeza de que entendeu bem o modelo de negócio proposto. O franqueador tem o dever de apresentar detalhes sobre toda a parte técnica para facilitar o planejamento do seu negócio.

    Isso é feito por meio da COF (Circular de Oferta da Franquia), um documento de caráter obrigatório, conforme a Lei de Franquias. A COF esclarece questões como taxa de franquia, royalties, exclusividade de área, suporte operacional, programas de treinamento, entre outras.

    2. Analise o contrato cuidadosamente

    Como eventuais problemas são imprevisíveis, o modelo de contrato oferecido pelo franqueador deve determinar procedimentos específicos para lidar com eles. Certifique-se de que há cláusulas claras para facilitar a negociação entre as partes.

    3. Estabeleça uma comunicação franca

    Troque informações com o franqueador constantemente e utilize todos os métodos disponíveis. Se necessário, faça reuniões presenciais para tratar das situações problemáticas, tirar dúvidas e solicitar apoio em questões mais complexas. 

    A capacidade de se comunicar faz parte do perfil empreendedor. Lembre-se: você também deve ser transparente quanto ao seu desempenho e assimilar bem as sugestões e críticas construtivas. Parcerias de sucesso são consolidadas com conversas abertas.

    Gostou do artigo? Depois de conferir as dicas para evitar conflitos entre franqueado e franqueador, que tal aprender um pouco mais? Veja como o marketing local é fundamental para o sucesso de uma franquia.