Aprenda como ter estabilidade financeira empresarial em 5 passos

Infelizmente, muitos gestores cometem erros básicos que comprometem a estabilidade financeira empresarial e se vêem obrigados a pedir recuperação judicial ou decretar falência rapidamente. De fato, lidar com o capital da maneira correta é um desafio e requer bastante cautela.

Pensando nisso, formulamos este artigo com o objetivo de fazer com que sua empresa não seja mais uma nas estatísticas de negócios que deram errado. Reunimos uma série de dicas essenciais que você precisa aplicar em seu estabelecimento para garantir sustentabilidade no longo prazo.

1. Faça um bom planejamento

Obviamente, o sucesso sempre começa por um planejamento bem feito. Colete uma grande quantidade de informações sobre o mercado para ter mais chances de identificar antecipadamente possíveis riscos, como a chegada de novos concorrentes ou mudanças na legislação. Isso colocará você um passo à frente para tomar decisões estratégicas. 

Procure avaliar a situação financeira do negócio todos os meses e analise atentamente os dados sobre o dinheiro que entra ou sai da empresa. Baseando-se nisso, pense em possibilidades para melhorar o desempenho constantemente. 

2. Não abuse do caixa da empresa

Talvez o erro financeiro mais comum dos empreendedores iniciantes seja não ter uma separação clara entre o dinheiro pessoal e aquele que pertence à empresa. Evite atacar o caixa do estabelecimento para pagar contas de casa, porque isso inutiliza qualquer tentativa de controle financeiro. Você nunca saberá exatamente a situação da empresa e não conseguirá planejar o futuro.

Determine um valor fixo a ser retirado todos os meses, como se fosse seu salário. Seja realista e lembre-se de que parte do lucro deve ser reinvestido na empresa para fazê-la crescer. Sem isso, ela com certeza ficará estagnada e deixará de aproveitar boas oportunidades de negócios.

3. Aprenda a definir preços

Na hora de precificar produtos e serviços, a conta sempre deve considerar custos de produção fixos e variáveis, portanto, é fundamental aprender a diferenciá-los. Adicione ao cálculo os impostos que deverá pagar e estabeleça uma margem de lucro.

Seja rigoroso e acompanhe de perto as alterações nos custos, pois muitos empresários nem percebem que passaram a trabalhar com margens de lucro baixas demais ou até mesmo negativas. Esse tipo de falha é perigosíssima e pode acabar com uma empresa de uma hora para outra. 

4. Controle os custos

Como dissemos acima, é necessário reavaliar os custos constantemente. Verifique os desperdícios de material, acompanhe preços praticados pelos fornecedores e tenha ferramentas para analisar o lucro de cada produto ou serviço que oferece. Talvez não valha a pena continuar comprando mercadorias cuja demanda é muito baixa, por exemplo. Analise cada caso com calma.

5. Seja cuidadoso com o capital de giro

O capital de giro é a quantidade de dinheiro necessária para manter o negócio funcionando. Conforme a empresa cresce, é normal que exista um aumento nas despesas variáveis, exigindo um capital de giro cada vez maior. Entretanto, às vezes o faturamento não sobe no mesmo ritmo, pois nem todas as vendas tem pagamento à vista.

Portanto, aprenda a negociar bem o prazo de recebimento dos clientes e o prazo de pagamento aos fornecedores, buscando incessantemente por uma posição mais próxima do equilíbrio. Uma gestão adequada do capital de giro evitará a necessidade de empréstimos para manter as atividades.

Ao aplicar essas dicas com disciplina e persistência, você certamente terá maiores chances de sucesso com sua empresa. Manter uma situação financeira estável abre mais possibilidades para investir na expansão do negócio e garante a sustentabilidade no longo prazo.

E aí, gostou do conteúdo? Então, agora que você aprendeu um pouco mais sobre como manter a estabilidade financeira empresarial, compartilhe este post nas redes sociais e espalhe conhecimento entre seus amigos.