O que é branding gastronômico

O que é branding gastronômico

Oferecer um cardápio de qualidade é essencial, mas para ganhar o cliente, você também precisa investir na construção da sua marca.


Pense na sua comida favorita.

Agora analise quais restaurantes lhe vêm à cabeça. Além da qualidade do prato, quais outros fatores fazem com que você tenha vontade de frequentar estes estabelecimentos?

Talvez você pense no ambiente, na qualidade do atendimento, na forma como o restaurante se comunica com os clientes e até mesmo nas cores usadas na decoração. Esses elementos não estão aí à toa. Tudo isso faz parte do branding do restaurante.

A palavra branding vem do inglês e significa marca. O trabalho na construção da marca gira em torno da forma como o negócio quer ser visto e lembrado pelos clientes. Entender como criar esse diferencial é tão importante quanto investir na qualidade dos produtos. Você pode ter um produto final excepcional, mas se o branding gastronômico não for bem trabalhado você pode deixar de ser a primeira opção.

Entenda abaixo como funciona o branding gastronômico e saiba como aplicar essa estratégia no seu negócio.


MENU DE NAVEGAÇÃO
1 → Diferença entre marca e produto
2 → Posicionamento de marca em tempos de crise
3 → Estratégias de posicionamento de marca


1 → Diferença entre marca e produto

Você já parou para pensar na diferença entre estes dois conceitos? Ambos têm um peso grande no resultado final da venda. Muitas vezes, quando bem trabalhados, podem até mesmo resultar em uma coisa só (quem vai ao mercado para comprar palha de aço, goma de mascar ou lâmina de barbear?). Mas, para traçar uma estratégia eficiente, é preciso entender o conceito de cada um.

Todo produto tem uma função, seja qual for seu segmento ou nicho de atuação. Buscamos produtos que satisfaçam nossas necessidades. Se pensarmos de forma racional, quando vamos a um restaurante queremos matar a fome.

Mas quais são nossos critérios para escolher um restaurante e não outro? Se os dois tiverem os mesmos itens no cardápio, os mesmos preços e estiverem localizados na mesma rua, como diferenciá-los?

É aí que a marca entra. Os clientes não escolhem um restaurante apenas pelo produto, escolhem também pela marca. Ela envolve desejo, valores e emoção. Ela faz promessas e se dispõem a cumpri-las através da experiência oferecida (que inclui o produto). Você vai a um restaurante porque precisa se alimentar, mas vai ao restaurante X porque quer a experiência que ele oferece.

Resumindo, podemos diferenciar produto e marca da seguinte forma:

Produto é o que os clientes precisam.

Marca é o que os clientes querem.

2 → Posicionamento de marca em tempos de crise

Ter uma marca forte no mercado é importante em qualquer momento, mas durante uma crise isso fica ainda mais evidente. O poder de compra diminui, as incertezas aumentam e o cliente aposta nas marcas nas quais enxerga relevância.

Infelizmente, vimos muitos restaurantes encerrando suas atividades desde o início da pandemia. Mas este não pode ser um momento de desespero: isso só traz uma desestabilização ainda maior. Pense no presente, mas não deixe ver este como o momento de fortalecer o seu negócio para a retomada.

Use este período para olhar para dentro do seu negócio e reavaliar o posicionamento da sua marca e dos seus produtos.

  • Se os clientes precisam decidir entre o seu restaurante e o concorrente, o que vai pesar na decisão deles?
  • Se escolherem o seu, quais valores foram mais relevantes e devem ser fortalecidos?
  • Se escolherem o concorrente, o que o torna mais relevante do que o seu negócio?

3 → Estratégias de posicionamento de marca

Qual é a cara da sua marca?

Quando pensamos em nossas marcas favoritas, não é só o produto que nos vem à mente. Ele é envolto por uma identidade visual de com cores, tipografia, logotipo, etc.

Talvez o consumidor nem se dê por conta desses detalhes até ver um pedaço de um “M” amarelo ou crianças correndo com uma coroa de papel pela praça de alimentação de um shopping. Nada disso é por acaso. Esses elementos ajudam a dar uma cara para a sua marca e a diferenciá-la em meio a tantas outras.

Você conhece seu mercado e seus consumidores?

Uma pesquisa de 10 anos atrás não representa nem de longe o mercado atual. Na verdade, uma pesquisa de 7 meses atrás também não representa. A pandemia mudou completamente a forma como consumimos, assim como acelerou movimentos que já estavam acontecendo, e os negócios precisam estar atentos a isso. O conhecimento do seu mercado e dos seus consumidores ajuda a nortear as estratégias da marca. Não se limite a achismos: busque entender o que os seus consumidores realmente desejam, o que os emociona e os leva a agir e use isso a seu favor.

Como a sua marca está posicionada internamente?

Para construir um posicionamento forte perante os consumidores, esse mesmo posicionamento deve estar claro para a sua equipe. Seus colaboradores são um elo fundamental entre o seu restaurante e o seu cliente e o envolvimento deles no processo não pode ser negligenciado. Ofereça treinamentos internos e crie um padrão de atendimento que represente os valores que o seu negócio quer passar.

O que a sua marca vende?

Para ter um posicionamento claro, você tem que saber o que seu negócio vende. Mas isso vai além do cardápio ou do prato do dia. Tem a ver com propósito e valor. Para ficar mais claro: talvez você diga que o seu restaurante oferece “a melhor comida caseira da cidade” enquanto o seu concorrente vende “o carinho e o aconchego que só a comida de vô tem”. Percebe a diferença? Humanizar a sua marca aproxima. Enquanto você está vendendo o que o seu cliente precisa, seu concorrente vende o que o cliente deseja.


Leitura complementar

One thought to “O que é branding gastronômico”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *