ao-pedir-demissao-quais-os-direitos-do-empregado

Ao pedir demissão, quais os direitos do empregado?

Tomar a decisão de sair do emprego não é algo tão fácil. Um trabalho fixo é garantia de estabilidade financeira e contato direto com o mercado. Porém, pedir as contas pode ser extremamente libertador, principalmente para quem tem perfil para empreender.

Quem decide encarar essa empreitada para reorganizar os rumos da vida profissional ou até mesmo começar de uma vez um negócio próprio precisa conhecer algumas etapas. Dentre elas, é indispensável saber, ao pedir demissão, quais os direitos do empregado que devem ser garantidos.

Ter essas informações em mãos é básico para conquistar uma organização financeira favorável ao seu empreendedorismo e seguir o novo caminho com segurança.

A seguir, vamos conversar com você sobre essa questão. Acompanhe!

 

Os direitos do empregado que decide se demitir

Para começar, tenha isto em mente: se a decisão de cortar o vínculo com a empresa for sua, seguro-desemprego e saque de FGTS não são garantias. Esses são dois direitos que os empregadores devem somente àquelas pessoas que forem demitidas pela organização.

No entanto, não fique preocupado se a escolha for sua. Quem opta por sair do emprego também tem direitos a receber. Conheça quais são eles:

 

13º salário proporcional

Você deverá receber o valor de 13º correspondente ao tempo que você trabalhou no ano. Vamos pensar em exemplos para isso ficar mais claro?

Se a sua demissão ocorrer em maio e o seu salário for de R$ 1.500, a empresa terá de pagar R$ 625, isto é, o seu salário mensal dividido por 12 meses e, depois, multiplicado pelo tempo trabalhado no período, ou seja, cinco meses. Seguindo a lógica, se a sua saída ocorrer em setembro, o montante a ser recebido será de R$ 1.125. E assim por diante.

 

Saldo salarial e valor das férias

Primeiro, temos a quantia relativa ao tempo trabalhado com relação à data em que a demissão foi solicitada e ao dia do seu último pagamento. Este é o saldo de salário. Nesse caso, se o seu pedido para se demitir for, hipoteticamente, no dia 15, o valor relativo à quinzena trabalhada será somado ao seu aviso prévio (falaremos sobre ele adiante).

Já o valor das férias é aquele proporcional ao tempo de descanso a que você teria direito pelo tempo de trabalho até o momento da demissão.

Além de todos esses valores, você poderá ter de receber por Convenção Coletiva de Trabalho, a depender da sua categoria, e quaisquer retroativos de responsabilidade da empresa..

 

Os passos a seguir ao pedir demissão

A indicação é que você, primeiramente, procure a pessoa responsável pelo seu setor para comunicar a vontade de afastamento. Desse modo, fica clara a sua decisão, uma atitude que torna o processo mais fácil e ajuda a manter uma relação de cordialidade entre você e o empregador.  

Na sequência, uma comunicação formal é necessária. Logo, o primeiro passo é escrever a sua carta de demissão. Existem modelos disponíveis online, e você pode utilizar essas referências para escrever a sua versão.

Com esse documento físico recebido, a empresa poderá comprovar a rescisão do contrato. A partir desse momento, será informado o período de seu aviso prévio, o prazo de 30 dias que você deverá seguir trabalhando na empresa após pedir demissão. Cumprir esse período laboral é um dever seu perante o empregador.

Nesse fase de pedido de saída, é importante manter uma atitude responsável e atenta com a empresa. Essa é uma forma de garantir que o acordo seja transparente e tranquilo. Além de isso favorecer a agilização dos seus procedimentos de pagamento, também é importante para você manter uma boa reputação no mercado, algo bem importante para construir uma rede de contatos sólida e duradoura.

 

A atitude certa para empreender após a demissão

Depois de passar por tudo isso, tenha certeza de que uma parte complexa e significativa do processo já foi vencida. Então, comemore é importante valorizar a sua trajetória desde o início, pois essa visão é o que dá mais sentido para tudo o que você fizer pelo seu empreendimento!

E assim que estiver livre da responsabilidade perante a empresa, será possível colocar a mão na massa! Se a sua ideia for recente, pode ser o momento de focar em capacitação e construção de networking.

Mas se você já vem matutando no projeto há tempos e tem alguma estrutura, pode se a hora de galgar passos mais largos, como a condução de uma pesquisa de mercado. Analise a sua trajetória e comece!

Você viu aqui quais direitos do empregado devem ser atendidos ao pedir demissão. Use esse conhecimento para se organizar e buscar as informações necessárias para garantir uma saída da empresa tranquila e favorável aos seus novos passos profissionais.

E para complementar, também é essencial entender os procedimentos legais para começar o seu negócio. E onde você pode aprender mais sobre isso? Aqui mesmo, no blog da Delivery Much. Leia já o nosso post sobre o que é necessário para abrir uma empresa!