Comportamento do consumidor como o brasileiro usa o celular

Comportamento do consumidor: como o brasileiro usa o celular

Com mais tempo em casa, a rotina de uso do celular pelos brasileiros mudou bastante em 2020 — o que também transformou a forma como consumimos.


É bem provável que você tenha modificado alguns hábitos desde o início da pandemia. Teve quem começou a cozinhar em casa, quem passou a fazer reuniões virtuais ou mesmo quem se aventurou pela primeira compra online ou em apps de delivery. Para muitos brasileiros, a mudança foi na rotina de uso do celular.

É o que indica a pesquisa MMA Mobile Moments BR 2020, realizada pela MMA (Mobile Marketing Association) e pela Hibou Monitoramento de Marca e Consumo. Os entrevistados responderam questões relacionadas ao uso do celular que indicaram que a confiança no mobile aumentou e o dispositivo se tornou mais útil no dia a dia.

Mas como isso se reflete nos hábitos de consumo dos brasileiros e porque isso é importante para o seu negócio?

Continue a leitura e saiba como usar essas informações nas suas estratégias para 2021.


MENU DE NAVEGAÇÃO
1 → Dados do uso do celular do Brasil em 2020
2 → Como a pandemia mudou hábitos de consumo mobile
3 → Como usar as informações para o seu negócio


1 → Dados do uso do celular do Brasil em 2020

O uso do celular no Brasil e no mundo cresce a cada ano — isso não é novidade. Dentre os entrevistados no estudo, 99,8% têm celular. Destes, 93,5% têm smartphone e 99,6% acessam a internet pelo aparelho. O que impressiona é o tempo de acesso diário que grande parte desses usuários dedica ao dispositivo: 62,1% afirmam acessá-lo durante o dia todo.

Como permanecemos mais tempo em casa em 2020, acabamos redefinindo a forma como usamos nosso espaço, nosso tempo e, consequentemente, nossos celulares.

Investimos em experiências diferentes, nos dedicamos a atividades que antes não faziam parte do nosso dia a dia, mudamos nossas escolhas de lazer e, em muitos casos, precisamos transferir nosso local de trabalho para dentro de casa.

Tudo isso se refletiu na forma como usamos o celular para realizar tais atividades. De acordo com a pesquisa:

  • 64,2% dos entrevistados acessou muito mais o celular para acessar as redes sociais;
  • 32,8% fez mais compras mobile em lojas virtuais;
  • 30,5% usou mais o celular para trabalhar;
  • 27,8% pediu de tudo um pouco pelos apps de delivery.

O último ponto também reforça um movimento que já vinha acontecendo há algum tempo. Ainda que os 3 principais apps de delivery citados pelos participantes sejam dos grandes players do mercado, os apps de entrega regionais também foram lembrados. Isso reforça a importância de entender o mercado local e o comportamento desses consumidores. Afinal, o delivery no interior já é realidade.

O uso de redes sociais também é expressivo pelos brasileiros. O Facebook é acessado por 37,5% dos respondentes, enquanto o Instagram fica logo atrás com 36,3% e o Whatsapp assume a terceira posição, com 17%.

O estudo também revelou dados interessantes sobre o formato de conteúdo que os brasileiros mais gostam de ver no celular: 36,9% dizem preferir imagens com texto, enquanto 33,4% dão preferência para vídeos em geral e 21,2% para vídeos de até 2 minutos. 78,8% também afirmaram que o ambiente onde é mais provável que eles cliquem em anúncios são as redes sociais. 

Por fim, os principais conteúdos que atraem a atenção dos usuários de celular são:

1º – Saúde (49,1%)

2º – Pets (47,0%)

3º – Gastronomia (46,3%)

4º – Beleza (42,2%)

5º – Alimentos/bebidas (39,2%)

Essas informações podem ser essenciais na hora de traçar um caminho estratégico para as campanhas de marketing digital do seu negócio.

2 → Como a pandemia mudou hábitos de consumo mobile

São raros os usuários que ainda veem o celular como um simples meio de fazer chamadas telefônicas, e com a pandemia isso ficou ainda mais evidente. Como precisamos nos afastar fisicamente do nosso convívio social, esses dispositivos foram essenciais para que não perdêssemos a conexão uns com os outros.

O celular passou a ser usado por mais pessoas como fonte de informação, como um dispositivo para lives e chamadas de vídeo, como instrumento de trabalho e, sobretudo, como um meio de entretenimento. Em outras palavras, ele domina quase todas as áreas da nossa vida.

Mesmo depois que a pandemia passar, os celulares dificilmente deixarão o posto de protagonistas tão cedo (a não ser quando forem substituídos por tecnologias mais avançadas). A otimização de processos, a facilidade de conexão e a praticidade para resolver questões do dia a dia são alguns dos motivos para isso. E como o movimento multitelas cresce cada vez mais, os celulares não competem com outros equipamentos eletrônicos, mas sim dividem a atenção do usuário com eles. Sai na frente quem souber usar a integração a seu favor.

3 → Como usar as informações para o seu negócio

Vamos voltar a este dado do item 1: 62,1% dos entrevistados acessam o celular o dia todo.

Você percebe o poder que os dispositivos móveis têm de levar a sua mensagem até os seus clientes?

A pergunta é: você está se comunicando da melhor forma com esses usuários?

Desenvolva um site pensado para o mobile

Tenha em mente que não basta apenas ter um site do seu negócio se ele não for construído pensando nos usuários de dispositivos móveis. A navegação precisa ser fácil, com layout intuitivo e com carregamento rápido para que não consuma muito os dados móveis do usuário.

Para avaliar se o seu site é bom para a navegação em dispositivos móveis, faça o teste pelas ferramentas Mobile Friendly e Test my site

Mantenha um perfil estratégico nas redes sociais

As redes sociais são uma porta de entrada importante para qualquer negócio. Elas aproximam o consumidor da marca, ajudam a fortalecer seus valores, facilitam a comunicação bilateral e atraem potenciais clientes. Esses perfis das marcas precisam ser pensados de forma estratégica, com conteúdos de imagem e, principalmente, de vídeo voltados para as preferências dos usuários.

Também é importante lembrar que um conteúdo relevante não precisa necessariamente ser uma mega produção. Se a ideia for bem desenvolvida, a simplicidade da produção não será um problema. Pelo contrário: a espontaneidade pode ser um elemento que aproxima a sua marca do usuário final.

Conheça o seu cliente

Ninguém conhece o seu cliente tão bem quanto você — ou ao menos deveria ser assim. Entender os comportamentos do seu cliente, estudar tendências de mercado e conhecer a jornada de compra dele referente à sua marca devem ser os primeiros passos. Como a pesquisa apontou, mesmo consumindo globalmente, o usuário é regional, portanto leve isso em consideração na hora de traçar as suas estratégias.

Seguindo o comportamento de multitelas, vale destacar a importância de ter canais de atendimentos unificados, que facilitem o resgate do histórico de comunicação com o usuário. Leia sobre a importância de uma abordagem omnichannel aqui.


Leitura complementar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *