O que é food service

O que é food service?

Conheça as principais características da cadeia de food service e as oportunidades do setor.


Empreender no Brasil é um desafio. Ainda que o setor de alimentação seja um dos mais promissores no país, iniciar um negócio neste mercado demanda consciência e planejamento.

A importância disso pode ser vista durante estes meses de isolamento social: pesquisas apontam que entre 20 e 40% dos negócios fecharão as portas em decorrência da pandemia.

Como muitos empreendedores nem ao menos têm conhecimentos sobre o setor ou controle do seu fluxo de caixa, torna-se um desafio ainda maior preparar o negócio para enfrentar uma crise.

Por isso, trazemos neste artigo o conceito de food service, quais negócios se enquadram nesse modelo, quais são os pontos de atenção para quem deseja investir e quais instituições auxiliam os empreendedores nessa jornada. Confira:


MENU DE NAVEGAÇÃO
1 → O que é food service
2 → Quais os tipos de food service 3 → Como empreender no setor 4 → Principais instituições de food service


1 → O que é food service

O food service nada mais é que o mercado de alimentação fora do lar. Esse é um dos setores que mais se destacam dentro do mercado de alimentação e as transformações na sociedade como um todo influenciam diretamente no seu crescimento.

Desde o movimento de mulheres que trabalham fora de casa até a rotina corrida da população (que não mais se restringe somente aos grandes centros), tudo contribui para que novos empreendimentos surjam, mesmo em períodos de crise econômica.

A demanda por novidades não para, e estar atento aos movimentos de mercado e às mudanças de comportamento dos consumidores é essencial para conquistar o seu espaço.

Segundo Carol Bortoleto, consultora especialista em Food Service, uma característica comum a muitos negócios do segmento é o enquadramento no modelo de micro e pequenas empresas, a maioria familiares.

Ela ressalta a importância da profissionalização para que o negócio cresça bem estruturado desde o início e consiga superar crises como a que vivemos em 2020. 

2 → Quais os tipos de food service

No food service se enquadram os mais diversos empreendimentos, que se dedicam à produção de refeições, desde restaurantes e padarias até vending machines e carrinhos de cachorro-quente. Negócios que prestam serviços para a indústria e todos os demais envolvidos na cadeia de produção, distribuição e fornecimento de insumos e equipamentos também fazem parte desse mercado.

O delivery também tem um papel de destaque no food service. Além de aproximar um novo perfil de consumidor dos estabelecimentos, o modelo torna a venda mais rápida e prática, quebra barreiras geográficas e atua como uma fonte de receita alternativa para o negócio (o que tem se mostrado um diferencial importante no contexto da pandemia).

Carol frisa a importância de encarar o cliente como ator princiapal do food service. São os consumidores que apontam o caminho que as empresas devem seguir, portanto é preciso estar atento ao que eles têm a dizer.

3 → Como empreender no setor

Como em qualquer setor, não existem receitas prontas que garantam o sucesso de um empreendimento de food service. Mas existem alguns pontos de atenção que não podem ser ignorados.

  • Preze pela qualidade:
    qualidade e boas práticas na cozinha são o mínimo esperado de qualquer negócio que atue no mercado de food service mas, ainda assim, nunca é demais reforçar a sua importância. Os clientes têm inúmeras opções disponíveis no mercado e não hesitarão em buscar a concorrência se o seu negócio pecar nesses quesitos.

“a jornada do cliente sempre foi muito importante. Se o cliente já chegou no estabelecimento, ele tem que ter uma experiência impecável para poder voltar e ser um cliente assíduo.”.

Carol Bortoleto, consultora especialista em Food Service
  • Defina o seu diferencial: por que o cliente deve consumir de você e não do seu concorrente? Como você quer que o seu produto seja conhecido? Independentemente do tamanho do seu negócio, é essencial entender em quais pontos ele se destaca e investir neles. Se você não souber o seu diferencial, talvez o seu cliente também não consiga reconhecê-lo na multidão.
  • Acompanhe as mudanças de comportamento do consumidor: inúmeros fatores interferem na forma como consumimos e os negócios de food devem estar atentos a isso. A busca por um estilo de vida mais saudável, o envelhecimento da população e a preocupação com questões ligadas à sustentabilidade são apenas alguns dos inúmeros fatores que influenciam diretamente em nossas escolhas alimentares.

Segundo Carol, isso deve servir como sinal de alerta para os empreendedores:

“A indústria está se redescobrindo. A busca por ‘comida de verdade’ está muito maior, então não dá, por exemplo, para produzir alimentos com um monte de aditivo químico. São questões que precisam ser repensadas.”

Esses são movimentos que vão sendo construídos aos poucos. Mas o que dizer de cenários inesperados como a pandemia de coronavírus que mudam completamente a nossa rotina, nossos cuidados e a forma como consumimos?

Carol enfatiza nesse contexto a importância de ouvir os consumidores para saber como agir em um momento de retomada: “[…] depois da pandemia, vamos depender muito do comportamento dele (consumidor) para tomarmos atitudes e traçarmos nosso planejamento estratégico.”.

4 → Principais instituições de food service

Se você empreende ou quer empreender no setor, o food service conta com várias instituições, associações e grupos que orientam e auxiliam quem está a frente do negócio, reivindicam melhorias para o setor e intervêm a favor dos direitos dos empreendedores. Confira abaixo algumas dessas instituições:

  • IFB – Instituto Food Service Brasil: criado por representantes das principais empresas do setor, o IFB compila a união da cadeia de valor: fabricantes, prestadores de serviços e operadores e tem como missão buscar soluções para temas que impactam o mercado de alimentação fora do lar, no Brasil.
  • ABIA – Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação: A ABIA, é considerada a maior representante da indústria da alimentação. Sendo o canal de comunicação para as indústrias de alimentos e bebidas do Brasil. Segundo a instituição, o setor é responsável pelo processamento de 58% de toda a produção agropecuária do País e representam o maior setor da indústria da transformação brasileira.
  • ABIR – Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas não Alcoólicas: fundada em 1950, a ABIR reúne em seu quadro empresas que produzem bebidas como refrigerantes, sucos, néctares, refrescos, bebidas mistas, achocolatados, chás, etc. A Associação tem como objetivo garantir a prosperidade do setor.
  • Abrasel – Associação Brasileira de Bares e Restaurantes: Uma das mais conhecidas instituições do setor de food, a Abrasel é representa os interesses de restaurantes, bares e empresas de entretenimento do Brasil. Criada em 1986, a entidade atua na organização de padrões de atendimento e desenvolvimento da atividade realizada em bares e restaurantes e na promoção do código de ética por ela desenvolvida.
  • Abresi – Associação Brasileira das Entidades e Empresas de Gastronomia, Hospedagem e Turismo: fundada em 1988, a Abresi foca sua ações em representar, em todo o território brasileiro, os segmentos de Restaurantes, Bares e Similares, bem como os setores ligados ao Turismo e a Hospitalidade, sendo a Associação uma entidade civil, sem fins lucrativos, que congrega as entidades sindicais e associações civis vinculadas a esses segmentos da economia.
  • ANR – Associação Nacional de Restaurantes: A ANR é uma sociedade civil sem fins lucrativos que representa as empresas de alimentação fora do lar em todo o país.

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *