planejamento logístico

A importância do planejamento logístico

Elaborar um bom planejamento logístico é fundamental para reduzir custos de produção e de armazenagem, além de contribuir com a melhora na velocidade de entrega de seus produtos.


Se você acompanhou nossos últimos posts, já sabe o que é logística empresarial, conhece as estratégias envolvidas na logística de transporte, entende os objetivos logísticos aplicados a setores como o food service entre outras questões ligadas ao setor logístico. Mas todas essas informações só fazem sentido se houver um planejamento bem estruturado por trás.

Planejar a logística do seu negócio vai além da redução de riscos e custos na hora da execução. Ela é importante para o alinhamento de metas, a fim de que as estratégias sejam direcionadas com o objetivo de  buscar o melhor desempenho para cada negócio. Sem um planejamento de logística, sua empresa pode acabar perdendo inúmeras oportunidades.

Estratégias que funcionam bem para um negócio podem não funcionar para outro. Por isso, as particularidades do seu negócio devem ser levadas em conta na hora de elaborar o seu planejamento, tais como o tipo de estoque que você utiliza, o modelo de transporte que seus produtos requerem e as ferramentas tecnológicas que já fazem parte do dia a dia da empresa ou que podem ser adotadas.

Confira abaixo como fazer o seu planejamento logístico e quais objetivos você deve ter em mente ao elaborá-lo.


MENU DE NAVEGAÇÃO
1 – Qual o objetivo do planejamento logístico
2 – Como fazer planejamento logístico


1 – Qual o objetivo do planejamento logístico

Segundo Marcio Benetti, diretor geral da Redder Logística e RDD Transportes, todos os pontos envolvidos na logística são fundamentais.

“Imagine uma fila de pedras de dominós. Se uma estiver fora do lugar, as demais sofrerão, e o resultado não será adequado. O produto adequado, o pedido bem planejado, a armazenagem bem gerenciada, o transporte realizado dentro dos padrões exigidos são fundamentais para que o ‘barato’ não saia bem mais caro.”

Ele continua falando sobre a importância de planejar essas estratégias para garantir os melhores resultados:

“A documentação correta, por exemplo, evita atrasos nas entregas e pagamentos de multas. O veículo na temperatura correta evita perda de produtos, de vendas e reentregas. A compra bem analisada evita acréscimo de custos no fluxo de caixa. Enfim, há que se saber que o produto não “nasce” na prateleira ou na cozinha. Para que tenhamos o produto certo no lugar certo, ao menor custo possível, se faz necessário um planejamento adequado e disposição para fazê-lo, o que seguramente fará com que os resultados sejam sempre positivos.”

A partir disso, podemos estruturar o planejamento logístico em torno de 3 objetivos:

Diminuição de custos: quando bem planejada, a logística pode ajudar na redução de gastos ao longo de toda a cadeia, com aqueles referentes a transporte e armazenagem.

Redução de investimentos: além de diminuir custos, o planejamento também pode ajudar a reduzir investimentos. A partir do conhecimento da realidade da sua empresa e das metas que ela pretende atingir, é possível avaliar os investimentos que fazem mais sentido, evitando escolhas equivocadas ou desnecessárias.

Melhoria do serviço: esse deve ser um objetivo não só da logística, mas de todas as áreas da empresa. Quando um serviço supera as expectativas dos clientes, suas chances de fidelização são grandes. Investir em um sistema logístico bem estruturado e eficaz se reflete diretamente na melhoria do serviço e na aumento de sua vantagem competitiva.

2 – Como fazer planejamento logístico

Antes de dar início ao seu planejamento, é importante que você tenha uma visão da cadeia de produção como um todo, sem olhar somente para questões relacionadas ao transporte.

Avalie a gestão atual do seu estoque, os prazos prometidos pela empresa e até mesmo se as embalagens utilizadas atualmente garantem a integridade do seu produto durante todo o processo. Essas são questões que interferem diretamente na experiência do consumidor e não podem ser ignoradas. Afinal, de nada adianta você ter o melhor produto se ele não chega até o cliente.

A partir daí, pense no planejamento da logística a partir de três frentes:

• Logística de entrada: refere-se às matérias-primas que dão entrada para o processo produtivo. Trabalhar com fornecedores confiáveis, que cumpram prazos e ofereçam materiais de qualidade, fará toda a diferença no resultado final.

• Logística interna: depois que as matérias-primas já estão dentro da sua empresa, elas precisam circular para dar andamento à produção. Organizar essa movimentação faz parte da logística interna. Otimizar esses processos internos é uma maneira de agilizar a produção e eliminar retrabalhos e tarefas que não agregam valor ao produto final.

• Logística externa: a última parte da cadeia produtiva, que envolve o transporte dos produtos finais até os clientes. Ter um planejamento claro das entregas, com uma roteirização eficaz, agrega valor à experiência dos clientes e ajuda a construir uma relação de confiança com a marca.

Ao estruturar seu planejamento, não se concentre somente a nível operacional, com foco no dia a dia da empresa. É preciso também levar em conta o planejamento tático, que geralmente dura 12 meses e acompanha o orçamento do ano, e o planejamento estratégico, que amplia a visão em longo prazo e costuma ser maior do que cinco anos. 

Por fim, é importante ressaltar os principais processos que devem ser levados em conta na elaboração do planejamento: localização das instalações, sistemas de informação e softwares para gestão logística, estoque, armazenagem e transporte.


Leitura complementar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *