Setores que mais movimentam dinheiro no mundo

Setores que mais movimentam dinheiro no mundo

Conheça os 8 setores que se destacaram e mais obtiveram lucros ao redor do mundo em 2020.


Diversos fatores influenciam no sucesso ou não de um negócio. Enquanto alguns conseguem se sobressair devido a tendências, outros se destacam em meio a adversidades (como foi o caso de muitos negócios que identificaram oportunidades de crescimento durante a pandemia de coronavírus).

Alguns setores já são conhecidos por movimentarem muito dinheiro todos os anos. Conheça abaixo os 8 mais lucrativos de 2020.


MENU DE NAVEGAÇÃO
1 – Delivery
2 – Financeiro
3 – Petróleo
4 – Farmacêutica
5 – Energia renovável
6 – Comunicação
7 – Agricultura e Mineração
8 – Educação


1 – Delivery

O setor de delivery é um dos poucos que apresenta um crescimento contínuo ano após ano, mesmo com as crises econômicas enfrentadas na última década. Para 2020, a expectativa de crescimento se mantinha, sendo que o esperado era de uma alta entre 11% e 13%, com uma margem maior nas cidades pequenas.

Com a pandemia, esses números sofreram modificações significativas. Somente entre março e abril, quando o isolamento começou, o número de usuários de delivery aumentou 155%, acompanhado de um crescimento de 975% no número de pedidos. Ao longo da pandemia os números foram se estabilizando, mas o crescimento se manteve. A projeção é que o segmento voltado para o delivery de comida ultrapasse os R$18 milhões até o final do ano.

Além dessas transformações imediatas no cenário do delivery, a pandemia também acelerou mudanças em nossos hábitos de consumo. Mesmo depois que a pandemia estiver controlada, as chances de que muitos clientes sigam consumindo através de delivery são grandes, tanto por segurança quanto por comodidade.

2 – Financeiro

Não é novidade que o setor financeiro é um dos que mais cresce e movimenta dinheiro em todo o mundo. Sozinho, ele é responsável pela movimentação de cerca de 115 bilhões de dólares por ano (sendo que algumas entidades financeiras chegam a manter até 800 bilhões em ativos nos seus cofres).

A principal tendência para esse setor envolve a presença cada vez mais forte da tecnologia. Já existem diversas soluções que vem revolucionando a forma como os consumidores se relacionam com o setor, como é o caso das fintechs. Inovadoras e com foco na experiência online, elas não só atraem consumidores que buscam processos personalizados e menor burocráticos, como também desafiam as instituições financeiras tradicionais a repensarem suas estratégias.

3 – Petróleo

O petróleo figura como uma das commodities mais importantes do mundo. É a partir dele que obtemos gasolina, diesel, combustível de aviação e petroquímicos para plásticos. Apesar de ser responsável por movimentar montantes consideráveis, o setor mundial não tem tido um ano fácil.

Com o isolamento social, o cenário mundial passa por um excesso de produção e de baixa demanda, o que faz o preço a despencar no mercado mundial. Com a ameaça de uma nova onda da pandemia, portanto, o preço do petróleo também segue ameaçado. 

4 – Farmacêutica

A indústria movimenta cerca de 700 bilhões de dólares anualmente em todo o mundo. É um dos principais setores da economia e tende a ser menos vulnerável a crises e oscilações econômicas devido ao seu caráter essencial.

O número de drogarias espalhadas por todo o território nacional aumenta a cada ano. A expectativa para 2020 era manter o nível de crescimento do ano anterior, mas a pandemia de coronavírus teve um impacto claro no setor. Enquanto outros negócios sofreram com as medidas restritivas, o setor acabou tendo um lucro muito além do esperado. Além de permanecerem abertas durante o período de isolamento, muitas farmácias também investiram no delivery, o que ajudou a quebrar barreiras geográficas e conquistar o público adepto à solução.

Para os próximos anos, a tendência é de que o crescimento se mantenha impulsionada, principalmente, pelo aumento da expectativa de vida da população.

5 – Energia renovável

Assim como a indústria de petróleo, o setor de energias renováveis também entra na lista dos que mais movimentam dinheiro ao redor do mundo.

Nas últimas décadas, a busca por fontes de energia mais limpas se tornou cada vez maior. Os efeitos claros do aquecimento global, com mudanças climáticas que se manifestam em um ritmo acelerado, torna essa corrida ainda mais acirrada.

As mudanças no comportamento dos consumidores, que tem se mostrado mais propensos a buscarem alternativas de consumo com menor impacto ambiental, faz desse setor um dos mais promissores para os próximos anos.

6 – Comunicação 

A comunicação é um dos pilares de uma sociedade conectada como a nossa. Esse é um setor extremamente dinâmico, que exige um olhar atento tanto para as tendências de mercado quanto para as respostas dos consumidores.

O setor de comunicação digital foi diretamente impactado pela pandemia, apresentando um crescimento exponencial desde o início do isolamento social. A necessidade de trabalho remoto aumentou consideravelmente a demanda por soluções que permitem integrar as equipes de trabalho e possibilitem a realização de reuniões e eventos online. O trabalho home office ganhou força e, mesmo depois do fim das medidas restritivas, as soluções de comunicação pensadas para o modelo continuarão sendo bem-vindas. 

7 – Agricultura e Mineração

A população mundial cresce em ritmo acelerado. Já estamos perto da casa dos 8 bilhões e, segundo as Nações Unidas, a estimativa é que esse número chegue a 11,2 bilhões em 2100. Com isso, o setor de agricultura tem enormes desafios envolvendo a produção sustentável de alimentos.

O crescimento demográfico também influencia diretamente no setor de extração de minérios. Com um número maior de pessoas também aumenta a demanda por matérias-primas minerais indispensáveis na atividade industrial. Sendo assim, este é outro setor que não dá indícios de diminuir sua lucratividade tão cedo.

8 – Educação

Assim como o setor de comunicação, a educação também sentiu os impactos do isolamento social. Os serviços que possibilitam o aprendizado sem sair de casa tiveram um aumento expressivo da sua demanda com a pandemia.

Esse, no entanto, não é um movimento recente. A praticidade e a facilidade de encaixar os estudos na rotina já eram os principais atrativos de alunos que optavam pela educação à distância. A possibilidade de investir em formações que antes eram geograficamente inacessíveis também agrega valor ao modelo.

Tanto a educação tradicional quanto a educação à distância são setores que prometem crescer ainda mais nos próximos anos. Com um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, investir em qualificação deixa de ser um diferencial e passa a ser uma prioridade para quem quer se destacar.


Leitura complementar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *