como-fazer-uma-pesquisa-de-mercado

Aprenda como fazer uma pesquisa de mercado para a sua ideia de negócio

Na ansiedade por se jogar no mercado, existem pessoas que gastam tempo, recursos e energia no lançamento de produtos e serviços sem ter noção da aceitabilidade de suas iniciativas. Esse é um dos grandes erros do empreendedorismo, e se você estiver preparado, poderá driblá-lo e ser dono de um negócio bem-sucedido.

Para que uma ideia tenha mais chances de crescer, é básico que o empresário conheça a sua realidade. Isso é possível a partir de um estudo detalhado que indique, por exemplo, caminhos a tomar, ações que precisam ser modificadas, áreas para investimento.

Possivelmente, você já saiba da importância disso, mas, assim como vários empreendedores iniciantes, não tem experiência com essa análise. A seguir, vamos sanar suas dúvidas mostrando como fazer uma pesquisa de mercado.

Anote as dicas:

 

Converse com pessoas experientes

Antes de tudo, busque conselhos de quem já tem vivência empresarial. Empreendedores e investidores e entidades com foco em desenvolvimento de negócios são excelentes fontes.

Esse contato ajudará a entender que tipos de informações são importantes, de que forma é possível construir as bases da pesquisa e quais empresas, serviços e bancos de dados podem dar suporte ao estudo.

No Brasil, uma das principais referências para micro e pequenos negócios é o SEBRAE, que tem escritórios em diversas cidades.

 

Defina um público-alvo

Nenhum negócio é viável se não tiver um destino, se não existir uma razão para que, mais que existir, ele seja sustentável. Logo, é essencial delimitar o público-alvo, aquele grupo de pessoas com potencial interesse na sua ideia.

A estratégia que você deve tomar é criar uma buyer persona, uma espécie de “cliente perfeito”. Para tanto, considere questões como:

  • faixa etária;
  • gênero;
  • renda e escolaridade;
  • localidade;
  • acesso à comunicação.

A definição da persona ajudará a estabelecer os objetivos da pesquisa, ou seja, os questionamentos para o que exatamente você precisa entender sobre as possibilidades de consumo.

 

Organize a sua proposta de estudo

Com a ideia, o público e o objetivo alinhados, você precisará esquematizar um plano para definir fontes de informação e métodos de análise. Tenha em mente que há dois tipos de abordagem de dados: primária e secundária (ou direta e indireta).

As informações de tipo primário vêm da sua coleta de informações, por meio de um instrumento de pesquisa conduzido por você. Já as de caráter secundário são aquelas externas ao seu processo, como relatórios, notícias e análises de instituições.

Depois, você deverá definir que tipo de pesquisa conduzirá, se quantitativa ou qualitativa. Cada método tem suas características, o primeiro sendo mais limitado, com questões fechadas e objetivas, e o segundo exploratório, considerando variáveis mais abertas.

Se houver condições, você pode testar mesclar ambas as técnicas, porém, nesse caso, a atenção deve ser redobrada. Uma análise mais abrangente exige bastante critério, de modo que os dados ofereçam resultados consistentes.

 

Determine a amostra e o instrumento de pesquisa

Na sequência, você deverá limitar a amostragem, ou seja, o grupo de pessoas que participará do seu estudo. Essa representação terá de considerar as características de público-alvo, de modo que os resultados coletados se aproximem da sua ideia de negócio.

Além disso, será necessário escolher um instrumento de pesquisa e construí-lo. Independentemente da escolha, seja entrevista, questionário ou formulário, o que você precisará garantir com isso é a resposta para questões relevantes. Veja alguns exemplos:

  • O que desperta a sua vontade de adquirir esse tipo de produto/serviço?
  • Qual valor você acha justo para produtos/serviços desse segmento?
  • Você gosta muito de algum produto/serviço já existente no mercado?
  • Que tipos de melhorias você gostaria de sugerir a uma empresa do setor?  

Além dessas, existem várias outras possibilidades. O importante é ter foco e definir perguntas sucintas, claras e pontuais.

 

Analise as informações coletadas

A última etapa é compilar os dados e construir um relatório. A partir disso, você poderá comparar pontos e descobrir oportunidades do setor e formas de aprimorar a sua ideia. Fazer essa avaliação é essencial e, inclusive, vai basear a construção do seu plano de negócio.

Ao fim do processo, o estudo deve entregar impressões consistentes sobre o setor, o público e os concorrentes. Por isso, não negligencie essa etapa!

Agora que sabe os passos de como fazer uma pesquisa de mercado, que tal ler o nosso post sobre perfil empreendedor para descobrir com que modo operacional você se identifica?