primeiro-negocio

4 dicas de como montar seu primeiro negócio

Conhecer o nicho de mercado em que deseja entrar e pesquisar formas de empreender são passos essenciais de quem almeja abrir uma empresa de qualquer porte. Porém, quando você se vê na situação de organizar o seu primeiro negócio, antes mesmo de pôr a mão na massa, existem muitas questões a pensar.

Apesar de algumas pessoas terem mais propensão ao empreendedorismo, o que realmente faz uma iniciativa se destacar é a sua capacidade de se sustentar e manter interesse do público. E para que tudo isso aconteça, a preparação inicial é indispensável.

Se você está nesse caminho e precisa de um guia para as próximas ações, este post poderá ser bem útil. A seguir, vamos mostrar 4 boas práticas para a abertura do seu empreendimento.

 

1. Faça um plano de negócios

Durante a nossa vida, passamos por muitos preparativos para atingir o que buscamos. E isso não é diferente nos negócios. Apesar de existirem lances de sorte que podem ajudar, o ponto que realmente conduz e mantém as empresas é o planejamento.

Para começar a investir na sua ideia, é essencial criar um plano de negócios, documento que será como o RG da sua organização. Nesse material, você deverá registrar todos os detalhes da proposta.

Dentre os quesitos fundamentais, devem constar os valores que nortearão o empreendimento, a missão da empresa, o público-alvo, a estrutura operacional, o estudo de marketing e de mercado e a viabilidade financeira.

Note que esse documento não pode ser mirabolante: tudo o que for descrito no plano deve ser plausível e coerente com o seu momento. Dessa forma, seu primeiro negócio nascerá bem estruturado e com menos chances de frustração em curto prazo.

 

2. Empreenda em sociedade

Abrir uma empresa exige disposição. Quando decidimos empreender, queremos transformar o nosso meio, oferecendo soluções para vazios, seja do mercado, seja da sociedade como um todo. Um plano que não é impossível, mas é bem audacioso. Ainda mais se empreendemos sozinhos.

Considerando esse viés, optar por uma parceria corporativa tende a ser uma estratégia vantajosa e também interessante. Um negócio que é baseado em cooperação e colaboração tem muito a ganhar em termos de representatividade, produção, criatividade e gerenciamento. Ao dividir as responsabilidades com um ou mais sócios, você também compartilha os desafios, e isso tende a otimizar as tomadas de decisão.

Mas saiba que não adianta chamar qualquer pessoa. É fundamental ter uma relação de confiança com seus colegas de sociedade. Investir com desconhecidos não é recomendável, principalmente se houver um alto valor financeiro envolvido.

Nessa hora, o networking tem um papel bem importante. Mantendo uma rede de contatos consistente e variada, você tem a oportunidade de identificar possíveis sócios e também empreendedores que podem ser bons parceiros comerciais do seu primeiro negócio.

 

3. Separe as finanças pessoais das empresariais

Por mais que o aporte inicial necessário para a abertura da sua empresa seja de origem própria, é regra básica não misturar as fontes de investimento. Ou seja, o dinheiro da sua vida doméstica fica numa conta específica e tem um planejamento só dele, e o mesmo deve acontecer com todas as finanças do seu negócio. Cada coisa no seu lugar.

Não trabalhar com essa separação é um erro comum entre empreendedores iniciantes e pode dar muita dor de cabeça. Além dos riscos de perdas, em vista da confusão entre entradas e saídas, a não separação das contas geralmente está associada à informalidade, uma questão que faz com que ideias de negócio diferenciadas não garantam futuro.

Outra questão é que, sem uma contabilidade do negócio, registrada e formalizada, o empreendedor não tem como assegurar que a sua meta financeira, estabelecida no plano de negócios, seja mantida e mensurada ao longo do tempo. E, também, pensando na questão da sociedade, manter as finanças em dia é básico para estabelecer o pró-labore dos sócios e evitar divergências internas.

 

4. Valide a ideia do seu primeiro negócio

Lembra que comentamos sobre como conhecer o mercado e tipos de empreendimento é importante? Esse cuidado é indispensável para que uma boa ideia saia do papel e ganhe o mundo.

Para construir esse know-how, é necessário desenvolver um bom networking na sua área e sair da zona de conforto. É claro que a opinião de seus familiares e amigos não pode ser desconsiderada, mas, se você quer investir com qualidade e confiança, é essencial validar a sua ideia conversando com empreendedores, possíveis clientes e investidores.

Entre em contato com quem já atua no mercado e com grupos de consumidores que podem se interessar pela solução que você quer entregar. O feedback dessas pessoas fará com que seja melhor de visualizar o potencial da sua ideia e entender como gerar valor para ela.

As 4 dicas que apresentamos evidenciam ações que qualquer empreendedor deve tomar para abrir o seu primeiro negócio. E além de todos esses pontos, pensar em como investir financeiramente no empreendimento também é essencial. Por isso, fique mais um pouco aqui no blog e leia também o post “Investidores-anjo: o que são e como atuam?